quinta-feira, 30 de abril de 2015

Dança do Ventre

Dança do Ventre

A origem da Dança do Ventre é desconhecida, sendo assim tudo o que escreverei é baseado na teoria mais aceita. Originalmente chamada de Raks El Sharq, Dança do Leste, acredita-se que surgiu no Egito onde sacerdotisas dançavam com o objetivo religioso, uma forma de reverenciar os Deuses agradecendo pela fertilidade e fartura, proporcionada pela cheia do Nilo. Após invasões, a dança foi disseminada pelo Oriente Médio onde ganhou várias adaptações e perdeu o caráter religioso. Com a invasão de Napoleão no Oriente a dança foi nomeada de Dança do Ventre (Belly Dance, em inglês), por conta dos muitos movimentos pélvicos, onde alguns até se assemelham aos movimentos de uma serpente.
Alguns objetos também podem ser utilizados durante a apresentação. Alguns desses objetos são: Espada/Punhal, Véu, Candelabro e Taça.

Dança dos 7 Véus:

Acredita-se que era dançada em honra à Isis e aos mortos, as sacerdotisas retiravam todos os adereços de seu corpo, por isso a dança às vezes é confundida com o strip-tease,  simbolizando seu desapego aos bens materiais enquanto adentravam no mundo dos mortos. Diz-se que o número 7 tem relação com o mito da Deusa Ishtar, onde esta desce até o submundo - governado por sua irmã Ereshkigal - e por cada portão que passasse deveria se desfazer de um ornamento ou peça de roupa. Apesar de em algumas fontes eu encontrar referências do mito com véu, em outras a informação é que o véu só foi introduzido quando a dança alcançou o Ocidente, sendo uma invenção norte-americana. No Oriente o véu não é muito bem aceito e por isso,  quando é utilizado pelas dançarinas, é usado somente no início da dança e logo depois é deixado de lado.

Infelizmente, as informações sobre a Dança do Ventre são bem escassas e duvidosas, o que mantém o véu místico que a dança possui. No entanto, continua sendo uma forma de conexão com as divindades e uma excelente forma de expressão da alma.


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Decepções e mudanças...

Decepções e mudanças...

Saudações queridas criaturinhas...
 Fiquei ausente por um período de quase 1 mês, onde encontrei um tempinho para trazer a primeira resenha de jogos aqui do blog. Bem, lembram-se do post em que falei sobre como se livrar de energias negativas e mencionei sobre vampiros enérgicos? Então, eu consegui me livrar do meu! Como? Fui embora. É isso mesmo, estou morando bem longe desse vampiro e felizmente raramente o vejo. Ter me afastado de alguém que sempre me colocava pra baixo, sugava toda a minha energia foi ótimo! Ainda estou me adaptando na nova casa, claro, mas já tomei providências de fazer as coisas que eu sempre quis, mas que nunca encontrava coragem/energia para fazer. Infelizmente, isso não quer dizer que todos os meus problemas acabaram e agora eu tenho vivido bem mais à flor da pele, com certeza por causa de alguns traumas durante essa 'separação' do vampiro - que se mostrou mais execrável do que eu pensava.
Infelizmente, um lado muito importante da minha vida está de cabeça pra baixo. Meu coração está despedaçado com algumas atitudes e eu já não sei mais o que fazer. Se fico, eu sofro. Se eu for embora, eu sofro. Ô sofrência! Espero que isso logo se resolva, porque é onde mais dói em meio a tudo que está acontecendo.Apesar de algumas coisas boas estarem acontecendo, definitivamente esse não é o melhor momento da minha vida.
Chega de falar de coisa ruim! Voltei a me consultar com a minha ~amada~ psicóloga que tem a melhor energia do mundo! É uma pessoa bem humorada, gentil, engraçada, muito atarefada mas nunca me deixou na mão.
Comecei a fazer aula de Dança do Ventre, uma das duas danças - a outra é sapateado irlandês - que eu mais admiro. Não sei de onde vem essa paixão, mas sei que desde pequena sou fascinada por essa dança tanto que a minha vó me deu um monte de acessório para eu usar e também um cd do Tarkan. Fiquei muito feliz de ter tido a coragem de começar as aulas, estou fazendo aula sozinha - com outras mulheres na sala, mas sem qualquer conhecida - e sabe quando, há alguns anos atrás, eu teria coragem de fazer isso? Nunca! Fico cada vez mais ansiosa para realizar outros sonhos ao ver que estou superando alguns medos que me impediam de fazer qualquer coisa.
Também estou perto de concluir - finalmente - minha faculdade, já não era sem tempo, não? Estou apenas finalizando as DPs e, pensamento positivo, no meio do ano já estarei formada e feliz por poder pensar em outros projetos (inclusive o de fazer a faculdade que eu realmente quero: História).
Com todas essas novidades e problemas acabei me afastando um pouco daqui, mas não irei mais sumir. Já estou com muitas publicações em mente e espero trazê-las pelo menos uma vez por semana. Hoje o post é curto, mas é porque não quero ficar prologando assuntos ruins - parece até que é um inferno astral beeeem adiantado.
Até a próxima!

 photo Imthelostangel.jpg